Mostrar sidebar

Temperatura de Serviço, para fazer os vinhos brilhar!

por Filipe Saavedra em

Tal como tanto na vida, os detalhes são fundamentais para que tudo corra bem! Também assim é no serviço de vinho. Seja em casa, no bar de vinhos, no restaurante, na esplanada… temos ao alcance da nossa capacidade o poder de fazer o vinho brilhar! Para os saborearmos em toda a sua plenitude, respeitando todo o labor que os produtores engarrafam, nada é tão crítico para desfrutar do vinho como servi-lo corretamente. Ao longo das próximas linhas vou dedicar-me a um dos pontos que identifico como chave, para que os vinhos nos saibam sempre bem, para que cada momento de degustação seja memorável: a temperatura de serviço. Há mais para atendermos para que a experiência de consumo seja fantástica: como abrir a garrafa, decantar ou não, os copos… estes temas ficam para outro momento.

O vinho tem em si o encanto de tantos elementos que o constituem em harmonia. A temperatura a que o servimos, fará com que os mesmos elementos se mostrem de formas distintas. Assim, tão simplesmente prestando atenção à informação que muitos produtores prestam na rotulagem, saberemos a temperatura ideal para cada tipo de vinho. Antes de detalhar as diferenças de temperatura de serviço, entre os diferentes estilos de vinho, importa notar: nenhum vinho beneficia de ser servido à temperatura ambiente! Esta adjectivação “ambiente” encerra em si uma total ambiguidade no respeitante ao serviço de vinhos, já que num mesmo local, no Inverno a “temperatura ambiente” pode ser de 10ºC e no Verão 30ºC, por exemplo. Com esta premissa, passo a definir intervalos de temperatura em função dos estilos dos vinhos.

A temperatura ideal de serviço de vinhos espumantes e vinhos brancos, varia entre os 7 e os 14ºC. Os vinhos espumantes no intervalo mais próximo dos 7ºC, e os vinhos brancos variando ao longo do intervalo. Vinhos brancos mais estruturados, ricos e complexos, mais próximos dos 14ºC. Com o subir da temperatura para próximo dos 14ºC, iremos buscar as matizes mais intricadas destes vinhos. Vinhos brancos, mais simples e joviais, deverão ser servidos mais próximos do valor inferior. No entanto, também importa não servir os vinhos abaixo destes valores, a temperatura muito baixa, pois iremos suprimir a expressão aromática.

Os vinhos tintos, têm um intervalo de temperatura de serviço, que varia entre os 12 e os 18ºC. Vinhos tintos de corpo mais delgado e os vinhos rosés, mais próximos do valor inferior (12ºC). Tintos de meio corpo ou os mais complexos, podem ser servidos mais entre os 13 e os 14ºC (temperatura de conservação), dado que os vinhos rapidamente atingem a temperatura para próximo dos 18ºC. Esta será a melhor estratégia para o consumo de tintos, deixando que naturalmente a temperatura do copo suba. Vinhos tintos servidos demasiado quentes, mostram-se desequilibrados pois o álcool dominará o aroma toldando toda a sua fruta.

Importa lembrar os vinhos fortificados e os doces. Especialmente os fortificados, pela maior concentração alcoólica, a temperatura de serviço é fundamental para que estes mostrem toda a sua riqueza aromática. Assim, servidos para que se consumam entre os 14-16ºC, estes vinhos mostrarão toda a sua essência de complexidade. Os vinhos doces mas não fortificados, podem beneficiar de um intervalo de temperatura inferior, entre 12 a 14ºC, para que as nuances aromáticas e o equilíbrio ácido brilhem.

Com este pormenor, que na realidade é um grande “por maior”, a temperatura de serviço, faremos o vinho brilhar. Sairemos beneficiados pelo cuidado com que servimos o vinho para nós ou para quem connosco partilha uma garrafa porque estaremos perante o melhor que aquele vinho tem para nos dar.

Até breve e boas provas!

ENTREGAS ENTRE 1 A 2 DIAS ÚTEIS A PARTIR DA DATA DE PAGAMENTO DA SUA ENCOMENDA.
Portes Grátis para encomendas acima de 50€ para Portugal e Espanha Continentais
Carrinho cart 0