O seu carrinho

O seu carrinho de compras está neste momento vazio.

Continuar a Comprar

Total do carrinho €0,00


Não há quem gaste tanto em vinho como os suíços

Dec 27 , 2016

Não há quem gaste tanto em vinho como os suíços

Um estudo inglês mostra que ninguém gasta mais dinheiro em vinho do que o povo Suíço. As razões para tal explicam-se pelo preço elevado a que este é posto à venda mas também por um enorme consumo.

Os números não enganam. A Suíça é o país onde mais dinheiro em vinho é gasto por ano, por pessoa. Segundo um estudo realizado pela empresa Movehub que comparou os dados de consumo com o preço médio de uma garrafa de vinho em cada país, cada suíço gasta em média 599€ anualmente.

Para explicar o resultado deste estudo é preciso perceber que a Suíça tem um elevado preço por garrafa de vinho - cada garrafa custa em média 10,99 euros - valor bastante superior a países como a Suécia (8,23€), Reino Unido (7,75€) e Áustria (7€). A juntar ao preço, o facto de a Suíça, segundo dados do Instituto de vinho (Wine institute, em inglês) ser o sexto maior consumidor mundial de vinho, bebendo cerca de 40 litros por cabeça num ano, fazem do seu povo o que mais dinheiro desembolsa em vinhos. No que toca ao consumo, a lista é liderada pelos habitantes de Andorra.

Recorde-se que apesar dos Suíços não serem conhecidos por ser um país em expansão no que ao vinho diz respeito, o país do chocolate produz à roda de 90 milhões de litros de vinho por ano, sendo que a grande maioria é para consumo próprio, exportando apenas cerca de 1% do seu vinho.

Principais países vinícolas europeus muito longe da Suíça

Se contava ver a França perto deste nível desengane-se. Aliás, ainda que os Franceses fiquem à frente de países como a Grécia, Portugal, Itália e Espanha, todos eles gastam metade ou menos do que os Suíços. De todos os países europeus, aquele que mais se aproxima da Suíça é a Islândia, sendo que cada islandês gasta, em média, 387€ por ano.

A nível mundial quem aparece em segundo lugar são os habitantes naturais das Ilhas Caimão (com 538€ por pessoa), seguido pelas ilhas Malvinas.

A carregar
Obrigado por subscrever!